Carregando

João, Cap. XIV – A Síntese da Missão do (de um) Cristo


Se tivesse que escolher apenas um capítulo da Bíblia Judaico-cristã, apesar da beleza de todos os demais livros, este seria o Capítulo XIV de João, pois o mesmo encerra as leis cósmicas fundamentais motivadoras do envio de Jesus para o planeta Terra.

Inicialmente a anunciação dos muitos níveis de consciência (casas) existentes na casa do Pai, e a promessa de que nos levaria para um deles.

Entretanto, teríamos que para isto seguir a sua senda, pois se declara o caminho (senda), a verdade (a manifestação da lei cósmica imutável) e a vida (o fluxo de energia por onde penetra a vida no planeta).

Sem nos esquecermos que falava enquanto Cristo encarnado medite em qual seria a senda a ser percorrida a que Jesus se refere.

Essa senda seria o trilhar dos passos que trilhou, ou seja, o estudo esotérico metódico por anos a fio (o período desconhecido da vida de Jesus, da infância até seu aparecimento no Jordão) e o ser iniciado conforme o foi por João Batista, momento em que recebeu a plenitude do Espírito Santo (João Cap. 1: 29 a 34) ou um simples crer?

Jesus atingiu a unidade com o Pai, logo o Pai está nele e Ele está no Pai, característica do Grau Crístico ou da edificação total da Nova Jerusalém em si.

E chegamos à primeira etapa da missão do Cristo, qual seja, trazer ao planeta a energia restauradora para que nós pobres, tolos e néscios mortos, pudéssemos usando-a, restaurar nossos centros de energia ou chakras e depois com a energia fluindo em nós, criar como Jesus criou, ou nas suas palavras: ¨fazer as obras que eu faço¨.

Numa palavra, Poder.

Que obras seriam estas? Respondo, obras alquímicas como a transmutação de água em vinho e a multiplicação dos pães; direcionamento de energia para curar; levitação (caminhar nas águas); telepatia, nas diversas vezes que ouviu os pensamentos dos que conversavam consigo; etc.

E do resultado de nossa harmonização com o Mestre, resultaria o sermos atendidos em nossos pedidos que é um complemento do criar em seu Nome, ou usando sua energia.

Mas sua missão não se encerra aí, embora já estivéssemos bem atendidos se assim se desse.

Numa segunda etapa, há a vinda do Pai e de Jesus para aqueles que se prepararem, utilizando a sua energia e despertando seus centros de energia. O Pai e o Cristo passam a fluir através daquele que se preparou. Deus é antes e acima de tudo energia.

Finalmente a apoteose ou terceira etapa da missão Crística. A vinda do Espírito Santo, ou o atingir da Consciência Cósmica, do Samadhi, do Nirvana, da Iluminação, do ver Deus na sarça ardente, de contatar o Anjo Gabriel, como Maomé, etc.

Como sabermos que recebemos o Espírito Santo?

O sinal principal é a gnose ou conhecimento que advém com a vinda do Santo Espírito, pois há o conhecimento de todas as coisas (passado, presente e futuro) e a lembrança de todos os ensinamentos de Jesus, escritos ou verbais.

Palavra chave então: conhecimento.

Teria Jesus tudo realizado sem ter deixado a metodologia para que pudéssemos igualmente fazê-lo?

Penso que não!

E vocês?


 Recomende este artigo
Indique para um amigo


Aguarde...






Livro - O Sol dos Rosacruzes

Todos Direitos Reservados © 2022