Carregando

Filhos


Filhos são estrelinhas do mar, delicadas e frágeis, que Deus permite que cuidemos;

Para que os amemos sem nada exigir; sem limite algum no amar, e assim exercitemos verdadeiro amor, o amor incondicionado;

Nem por suas qualidades ou defeitos os amamos;

Mas nos regozijamos pelo simples fato de existirem, de respirarem, de falarem conosco;

Que bom vê-los, qual o ipê frondoso, a fincar raízes;

Qual botão, em rosa transformarem-se; Qual vaso de cristal sob a bica d’água, a encherem-se, a completarem sua personalidade, a adquirirem o domínio do pensar e a auxiliarmo-os nisso;

Os orientamos, falamos-lhes dos perigos da vida irresponsável; da lascívia desmesurada; da liberdade excessiva;

Rogamos-lhes respeito ao corpo, respeito à mente, respeito à alma, respeito à vida;

Os admoestamos moralmente, quando necessário, em longos e calorosos discursos, expondo-lhes aquilo que consideramos o mais justo, em termos de modo de vida;

Mas sabemos que o doador da vida é também o doador da liberdade;

O Senhor da vida é também o Senhor das ações; e que as experiências são necessárias ao crescimento espiritual;

Como lhes tirar a liberdade e tolher-lhes as experiências que dela advirão, se o Ser dos Seres determinou que assim fosse;

Os pais são a escora, que um dia não mais tem condições de endireitar o tronco, que se tornou forte demais para a escora;

Compreendermos isso é o caminho da felicidade dos pais e dos filhos;

Nossos filhos não são nossos filhos, disse o poeta, com precisão cósmica;

Que sermos pais de nossos filhos, a quem nos ligamos pelo mais forte laço, nos ensinem a grandeza do desprendimento; do amar sem nada em troca; do estar sempre disponível; do dar, sem querer receber; nos ensinem a amar;

Aproveitemos a chance divina de partilharmos a vida com alguém que não nos atingirá com seus atos, quaisquer que eles forem; nos entristeceremos, mas não seremos atingidos;

Um filho nunca trairá sexualmente os pais; pois os pais não os realizam neste aspecto do homem;

Quanto ao mais, agradeçamos ao Criador o prêmio de podermos partilhar do ato maior de criar, que é sermos pais.


 Recomende este artigo
Indique para um amigo


Aguarde...






Livro - O Sol dos Rosacruzes

Todos Direitos Reservados © 2022